Cirurgia ortognática

O crescimento dos ossos maxilares é um processo lento e gradual. Eventualmente algum problema afeta a harmonia deste crescimento, causando em diferença de tamanho entre as arcadas e os maxilares superior e inferior. Quando um ou ambos os maxilares crescem pouco ou em demasia, alterações na mordida e na estética facial podem ocorrer. Alterações na fala e na respiração também são esperadas, além de problemas articulares.

As deformidades dentofaciais são um grupo de condições caracterizadas pela associação entre problemas ortodônticos (má-oclusão dentária) e estéticos, pois a causa do problema reside não apenas nas arcadas dentárias, mas sim no esqueleto facial (principalmente a mandíbula e maxila). Estas condições são agrupadas de acordo com suas características clínicas e são representados por tipos faciais bem conhecidos (e caricaturados) pelo público leigo.

Os tipos mais comuns são:

Prognatismo mandibular (queixo grande)

Retrognatismo mandibular (queixo pequeno)

Assimetrias

Excesso vertical da maxila (sorriso gengival)

Mordida Aberta

Os portadores de deformidades dentofaciais sofrem de uma série de problemas que dependem do tipo e gravidade do caso, e podem envolver:

Tratamento

Quando ocorre o crescimento desigual entre os maxilares, acarretando em alterações na mordida, estética e fonação, o tratamento cirúrgico é indicado para a correção.

A normalização das formas e tamanhos dos maxilares, tornando-os proporcionais e trazendo benefícios estéticos à face, se dá através de tratamento orto-cirúrgico. Inicialmente o ortodontista (especialista no tratamento da má-oclusão dentária) alinha e nivela os arcos dentários para que, meses após, a cirurgia ortognática seja realizada. Nesta segunda etapa, cortes precisos são feitos em locais previamente estudados do esqueleto facial para que os segmentos ósseos possam ser posicionados adequadamente. Tudo é feito após horas de planejamento, que envolve análise facial, das arcadas dentárias, das radiografias, e simulações das diversas modalidades cirúrgicas em computador e em réplicas de resina do crânio dos pacientes. Tudo isto é feito para que se consiga precisão milimétrica e fidelidade absoluta na cirurgia.

Os segmentos ósseos são fixados na nova posição através de placas e parafusos muito delicados mas bastante rígidos, feitos de titânio (o metal mais biocompatível que existe) que não necessitam remoção no pós-operatório. Este método de fixação, quando indicado, dispensa o tradicional e desconfortável bloqueio intermaxilar, em que as arcadas dentárias são mantidas amarradas entre si por 3 a 6 semanas, dependendo do caso.

A cirurgia é realizada em ambiente hospitalar, sob anestesia geral e, na maior parte dos casos, os pacientes permanecem hospitalizados por apenas 12 a 24 horas. Após o controle pós-operatório, realizado semanalmente por cerca de 1 mês, o ortodontista reinicia os ajustes no aparelho ortodôntico para a finalização do tratamento (o que pode levar uns poucos meses, dependendo do caso).

Os resultados conseguidos com o tratamento orto-cirúrgico das deformidades dentofaciais são mais completos e mais estáveis a longo prazo do que a tentativa de correção dos mesmos problemas apenas com aparelho ortodôntico. A solução dos problemas dentários e estéticos freqüentemente traz mudanças no humor e na auto-estima dos pacientes, o que, sem dúvida, é um de nossos maiores estímulos para dedicar-nos a esta especialidade.

Repare a sua mordida e o posicionamento dos seus dentes. Perceba se a sua face apresenta harmonia estética em relação aos maxilares. Se você suspeita que existe alguma alteração, procure o especialista em cirurgia bucomaxilofacial para avaliação.

Cirurgia ortognática

Especialidade da odontologia que reposiciona o maxilar e/ou a mandíbula com deformidades.

Saiba mais

Implantes dentários

Os implantes aproximam-se bastante à anatomia e à estética dos dentes naturais e oferecerem maior estabilidade às próteses.

Saiba mais

Planejamento digital 3d

Dispomos de softwares para planejamento virtual da cirurgia ortognática e de implantes.

Saiba mais

Anestesia geral

Onde é realizada e quem vai cuidar de mim durante o procedimento cirúrgico? Toda cirurgia bucomaxilofacial sob anestesia geral é […]

Saiba mais

Cirurgia bucomaxilofacial

O que é Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial? Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial é a especialidade que tem como objetivo o diagnóstico […]

Saiba mais

Dentes inclusos

Os terceiros molares (dentes sisos) começam a erupcionar no final da adolescência, mais ou menos quando atingimos os 20 anos […]

Saiba mais

Analgesia inalatória com óxido nitroso

Onde é realizada e quem vai cuidar de mim durante o procedimento cirúrgico? A cirurgia sob sedação é realizada no […]

Saiba mais

Fisioterapia

A inter-relação entres as áreas da saúde tem se tornado um fato cada vez mais presente nos dias atuais e […]

Saiba mais

Fraturas dos ossos da face

Dentro da Traumatologia, o traumatismo da face assume um papel importante no tratamento dos pacientes acometidos. As principais causas do […]

Saiba mais

Fonoaudiologia e cirurgia bucomaxilofacial

A atuação Fonoaudiologia associada aos procedimentos de Cirurgia Bucomaxilofacial contribui para resultados superiores nos pacientes que tenham alterações em seu […]

Saiba mais

Doenças da boca

A mucosa bucal apresenta uma coloração rosa pálido e textura macia. Qualquer alteração em textura e cor pode significar um […]

Saiba mais

Cirurgia sob sedação

Onde é realizada e quem vai cuidar de mim durante o procedimento cirúrgico? A cirurgia sob sedação é realizada no […]

Saiba mais

Pós-operatório

Retorno ao trabalho Atualmente, utilizamos técnicas cirúrgicas minimamente invasivas (cortes pequenos, pouco sangramento e menor tempo cirúrgico), proporcionando mais segurança […]

Saiba mais